Julia Ocker


Para mim, os “Animanimals” não como uma série típica, mas são como uma colecção de curtas-metragens para crianças. Embora esta seja um projecto televisivo para crianças, trato-o com o mesmo amor e atenção que as minhas curtas-metragens artísticas. A minha intenção não é produzir o típico entretenimento televisivo, tento que cada episódio seja especial. No entanto, nem sempre funciona visto que os episódios são produzidos muito rapidamente, um após o outro. Para cada animal, tento encontrar um problema especial que só este animal pode ter. Sendo que,também tento encontrar uma forma para que as crianças se possam relacionar, apresentar um problema que também faz parte do seu mundo.
Ao escrever estas histórias penso muito sobre a minha infância. O “Tamboril” é um bom exemplo disso- tal como o tamboril que eu ficava acordada durante a noite, a ver figuras assustadoras no escuro. Este apego pessoal é muito importante e é a razão pela qual crianças em todo o lado, se relacionam com os filmes.







Biografia

Julia Ocker é realizadora de filmes de animação, designer e autora de Stuttgart.
Nasceu em 1982 em Pforzheim, Alemanha, e cresceu na Black Forrest.
De 2003 a 2005, estudou Design Gráfico em Pforzheim e Cairo e de 2006 a 2012 Animação na Filmakademie Baden-Württemberg.
Os seus filmes cobrem uma vasta gama de temas, desde o seu sombrio e assustador drama "Kellerkind" até à engenhosamente engraçada "Zebra".
Em 2017 Julia fez uma série completa de filmes de animais chamada "Animanimals"






Coletivo A R I S C A

Mergulhamos nas nossas memórias de dias de mar e de areia, expedições entre as rochas, explorações de poças, saltos nas ondas, pele salgada ao sol, para rodear os animais marinhos de Julia Ocker com esculturas efémeras como os castelos de areia. Estes seres aquáticos coloridos espreitam entre as ondas e as rochas enquanto o Golfinho brinca, o Caranguejo belisca e o Tamboril tenta dormir.




Biografia

O coletivo A R i S C A nasceu no final de 2020, de uma vontade de fazer comunidade pela arte e educação. Integra a prática de três propositoras de imagens e experiências, Inês Soares, Patrícia do Vale e Raquel Sambade. Com percursos assentes na transdisciplinaridade, percorrendo as áreas da ilustração, pintura, curadoria, museologia, docência e investigação, o denominador comum é a arte-educação em contexto não-formal. Após inúmeros anos de experiência em contexto institucional, reinventam a sua prática em autonomia, sublinhando o interesse na relação arte-comunidade-sociedade e suas insubstituíveis sinergias.
A R i S C A assenta na promoção da cidadania pelo exercício de práticas artísticas, propondo integrar a arte e a educação como raízes da criação de comunidade, visando questões políticas, sociais, ambientais, de género e de etnia que travam a realização plena dos direitos humanos fundamentais.
Trabalhamos em colaboração com instituições culturais e escolas, destacando-se a parceria com a Ci.CLO - Bienal Fotografia do Porto, e com a Animar (projeto educativo do Curtas - Vila do Conde), no contexto das quais desenvolvemos conteúdos de mediação e de intervenção artística.

© 2021 Curtas Vila do Conde