Quando demos início a este projecto da Solar referimos que uma das prioridades desta Galeria de Arte Cinemática seria proporcionar, a Vila do Conde e ao país, um espaço permanente de exposição e apresentação de cineastas e artistas nacionais e internacionais, cuja obra expressasse uma forte ligação ao imaginário do cinema. Este aspecto tornou-se evidente nas duas primeiras exposições: Revisitations, de Matthias Müller e Christoph Girardet, e Dissolution film Portraits, de Siegfried Fruhauf e Manon de Boer. Pretendemos que esta orientação de programação continue a ser desenvolvida com frequência em exposições futuras. No entanto, se por um lado, desejamos dar consistência a este projecto através de uma certa especificidade, por outro, entendemos que, ao circunscrever exclusivamente a lógica de programação da galeria a um território de fronteira do cinema com as Artes Plásticas, estamos a entrar num ghetto que, de algum modo, limita o tipo de público interessado, bem como a relação com os artistas e o meio artístico. Este facto pode, aliás, limitar a capacidade de adaptação e evolução do projecto. A Solar, um pouco à imagem do Festival Curtas Vila do Conde, pretende ser também um espaço vocacionado para a experimentação e desenvolvimento de projectos transversais, onde diversas áreas de expressão artística se cruzam. Foi este aspecto que nos interessou no trabalho que tem vindo a ser desenvolvido em conjunto pela austríaca Lia e os portugueses Pedro Tudela e Miguel Carvalhais. Para além da sua qualidade, o projecto @c+ Lia pareceu-nos ter características únicas a nível nacional. A sua exemplar exploração das relações entre som e imagem pareceram-nos de especial relevância no actual contexto dos fenómenos artísticos ligados à Arte Digital. Nos últimos anos desenvolvemos algumas parcerias individuais e colectivas com os Artistas (através do Curtas Festival Internacional de Cinema de Vila do Conde) tendo este facto contribuído para a génese da apresentação deste projecto na Solar. A instalação 30x1 foi um projecto que Lia, Pedro Tudela e Miguel Carvalhais começaram a desenvolver no início de 2005 e que um conjunto de coincidências ligadas à especificidade dos concursos do Instituto das Artes, bem como o nascimento deste espaço, levaram a que a sua primeira apresentação mundial fosse concebida a pensar na Solar. Assim, a exposição 30x1 foi preparada ao longo de quatro meses pelos Artistas numa lógica de adaptação ao espaço da Solar Galeria de Arte Cinemática. Foi, para nós, bastante significativo poder contar com a estreia do 30x1 (tendo sido esta a nossa primeira exposição envolvendo artistas nacionais), bem como poder apresentar, em complemento da exposição, uma performance dos @c, na qual utilizaram parte do material desenvolvido para a peça, e que teve lugar no dia 10 de Setembro no Auditório Municipal de Vila do Conde. Nuno Rodrigues
 
Comissariado: Nuno Rodrigues Organização e Produção: CURTAS METRAGENS CRL, Nuno Rodrigues, Mário Micaelo, Miguel Dias, Dario Oliveira, Luís Urbano Equipa de Produção: Davide Freitas, Pedro Cardoso, Pedro Maia Apoios: Câmara Municipal de Vila do Conde, Ministério da Cultura/Instituto das Artes

© 2017 Curtas Vila do Conde