Extensão do DocLisboa

A acompanhar a exposição dos trabalhos de Ross Mcelwee e Abbas Kiarostami, e no âmbito da apresentação da extensão do DocLisboa, foram exibidos no auditório municipal de Vila do Conde, em colaboração com o cineclube da cidade, dois filmes do cineasta americano (Sherman`s March e Bright leaves), o documentário A decent factory de Thomas Balmés, e o filme Alimentation Générale, um dos filmes premiados este ano no festival de cinema documental de Lisboa.

Sherman’s March: A Meditation on the Possibility of Romantic Love in the South During an Era of Nuclear Weapons Proliferation
Ross McElwee

155’ EUA 1986, 16mm DIA 23 DE OUTUBRO 16H E 21.45H – Domingo
Distribuição Internacional: Homemade Movies Festivais e Prémios: Sundance Film Festival 1986 - Best Feature Documentary USA Film Festival (Dallas) 1986 - Special Jury Award Ross McElwee prepara-se para fazer um documentário sobre os vestígios da marcha destruidora do General Sherman pelo Sul dos Estados Unidos durante a Guerra Civil americana, mas é constantemente desviado do seu tema pelas mulheres que entram e saem da sua vida, por pesadelos recorrentes com o holocausto nuclear e pela figura de Burt Reynolds. Um documentário autobiográfico sobre a vida, o amor, o medo nuclear e as várias neuroses do General William Sherman.

A Decent Factory
Thomas Balmés

79’ França 2004 DIA 27 DE OUTUBRO 21.45H – Quinta-feira
Haverá alguma compatibilidade entre capitalismo e moral? Será possível procurar o lucro e simultaneamente ser ético? Estas perguntas são reais e graves quando as companhias ocidentais transportam a sua produção para países de mão-de-obra barata. Como é que a Nokia dá resposta a estas questões nas suas fábricas da China? Este filme segue, com ironia e humor, a avaliação interna da Nokia conduzida por uma dita especialista cheia de boas intenções.

Bright Leaves
Ross McElwee

EUA, 2003, 107’, 35mm DIA 30 DE OUTUBRO 16H E 21.45H – Domingo
Distribuição Internacional :Homemade Movies Festivais e Prémios: Museum of Modern Art (MOMA): McElwee Retrospective (New York), 2005; Shuswap Film Festival, 2005; Pittsburg Film Festival, 2004; Brisbane International Film Festival, 2004; Melbourne International Film Festival, 2004; Seattle International Film Festival, 2004; Goteborg Film Festival, 2004 International Film Festival Rotterdam, 2004; Torino Film Festival, 2003; AFI FEST , 2003; Copenhagen International Documentary, 2003; New York Film Festival, 2003; Flanders International Film Festival, 2003; Sheffield International Documentary Festival, 2003; Toronto International Film Festival, 2003; États Généraux du Documentaire de Lussas, 2003; Cannes Film Festival - Directors' Fortnight, 2003. Na Carolina do Norte produz-se mais tabaco que em qualquer outro estado norte-americano. Este filme descreve uma viagem pelo campo social, económico e psicológico deste estado guiada por um nativo cujo avô criou a famosa marca de tabaco conhecida como "Bull Durham". "Bright Leaves" é uma reflexão subjectiva e autobiográfica sobre os cigarros e a sua conturbada herança para o estado da carolina do Norte. É sobre a perda e a preservação, o vício e a negação. "Bright Leaves" explora a noção de herança - o que uma geração deixa à seguinte - e como isto pode ser um assunto particularmente complicado sobretudo quando falamos do Sul e do tabaco.

Alimentation Générale
Chantal Briet

84’ França 2005 DIA 6 DE NOVEMBRO 16H E 21.45H - Domingo
Em Epinay-sur-Seine, num bairro chamado la Source, o pequeno supermercado de Ali é a única loja ainda a funcionar no degradado comércio local. É também o único sítio onde os abandonados habitantes das torres residenciais se podem encontrar, um abrigo onde se juntam e convivem. Filmando o tempo a passar, nos seus rostos, nos seus destinos, esta crónica mostra a importância de um local como esse, uma modesta loja no meio de um bairro social, na qual, apesar das dificuldades e da pobreza, as pessoas ainda podem partilhar a amizade, o riso e algum calor humano.

© 2017 Curtas Vila do Conde