Animação 3D, cor, som, 4’42’’

SpaceJunk é uma representação visual de um fenómeno que a maioria das pessoas desconhece, mas que está amplamente documentado: o crescimento do lixo que orbita à deriva em torno do planeta Terra, desde o princípio da década de 1950, em consequência da multiplicação exponencial dos satélites e veículos espaciais. Uma sequência de imagens mostra uma parafernália de objectos suspensos numa órbita virtual em torno da Terra: satélites, estação orbital, telemóvel, lata de Coca-Cola, câmara fotográfica, urso de peluche, árvore, avião e peças de satélites, para mencionar apenas alguns. Vistas gerais dos objectos a flutuar no espaço em movimentos lentos e de cativante efeito coreográfico (citando os contemplativos planos do exterior da nave espacial no filme 2001, Odisseia no Espaço, de Stanley Kubrick) alternam com vistas dos objectos a desfilarem a uma velocidade muito acelerada, como se captadas a partir da estação orbital enquanto esta navega no interior do anel. Miguel Soares ficciona, deste modo, uma missão de observação de rotina levada a cabo pelos tripulantes da estação orbital (o modelo do Hotel Hilton da nave espacial no supramencionado filme de Kubrick).


Miguel Soares

Miguel Soares nasceu em 1970, vive e trabalha em Lisboa. Estudou fotografia no Ar.Co, em 1989, e graduou-se em Design de Equipamento, na Faculdade de Belas Artes de Lisboa, em 1995, dedicando-se, neste período, a produzir objectos escultóricos e instalações com recurso, por vezes, a luz, som, vídeo e movimento. A partir de 2000, o âmbito do seu trabalho alargou-se aos universos da composição de música electrónica e à realização de animações 3D - participando e realizando, ainda, "videoclips" para grupos como Sack & Blumm (2000), R. Musci e G. Venosta (2002) e Negativland (2003). Desde 2002, faz, também, vídeos para as suas próprias músicas. Expôs recentemente em Barcelona, La Caixa (2006) e Tecla Sala (2007); em Madrid, PhotoEspaña (2006) e La Casa Encendida (2006); no CGAC em Santiago de Compostela (2006); em Bilbao, Sala Rekalde (2006); em Turcoing, França, Le Fresnoy (2007); em Minneapolis, Creative Electric Studios (2006); em Seattle,Consolidated Works (2006); em Nova Iorque, Location One (2003), Luxe Galery (2004) entre outros. Em 2003/2004 foi bolseiro da FLAD/Gulbenkian para uma residência artística no Location One, em Nova Iorque. Em Abril de 2008 foi o vencedor do Prémio BES Photo 2007. Em outubro de 2008 teve uma exposição retrospectiva de trabalho em animação e video que ocupou o edifício da Culturgest em Lisboa.

© 2017 Curtas Vila do Conde