vídeo, 16:9, som sound, 10'

O encontro inesperado entre um xamã, uma mulher solitária e um rapaz, cujos destinos se cruzam e alteram. Após ter exacerbado o sofrimento em EXOTICORE e PAPILLON D'AMOUR, e revelado a fantasia em OH DEAR, Nicolas Provost mergulha num mundo de ansiedade e estranheza, questionando os nossos medos em relação ao invasor e conduzindo-nos a uma nova experiência emocional. Provost, tal como o seu alter ego, o xamã, prega-nos partidas, trabalhando mais uma vez o objecto cinematográfico e o choque sensorial que gera, mas também a sua natureza ilusória, como magia branca, manipulando o tempo e a lógica narrativa, e, finalmente, deixando-nos sós com a sua última criação de incontornável mistério.


Nicolas Provost

Nicolas Provost graduou-se em 1994 pela Academia Real de Belas Artes em Gant, na Bélgica, tendo passado os últimos dois anos do curso experimentando na área do vídeo na Academia Nacional de Ares de Bergen, na Noruega. Provost passou os 8 anos seguintes em Oslo trabalhando como ilustrador, designer gráfico e diretor de arte. Em 1999 começa novamente a fazer filmes que rapidamente alcançam plataformas internacionais de artes visuais e cinema. O seu trabalho é uma reflexão sobre a gramática do cinema e a relação entre a arte visual e a experiência cinematográfica. Os seus filmes ‘Moving Stories’, ‘Stardust’, ‘Long Live the New Flesh’, ‘Plot Point’, ‘Suspension’, ‘Gravity’, ‘Papillon d’amour’ e ‘Exoticore’ foram emitidos, selecionados e exibidos em todo o mundo e premiados em festivais prestigiados incluindo Berlinale, Veneza, Sundance, San Francisco e Viennale. A sua primeira longa metragem ‘The Invader’ foi estreada no Festival de Veneza em 2011.

© 2019 Curtas Vila do Conde