Design: João Alves Marrucho

Design: João Alves Marrucho

"A memória trabalha-se, exercita-se, solicita-se, deseja-se, caso contrário definha, morre, seca, dobra-se sobre si própria, transformando-se por fim numa concha vazia, num ser oco. A imprensa, a gravura, a fotografia, o cinema, o gravador, a calculadora, o computador aumentam as memórias artificiais, sem dúvida, mas reduzem simultaneamente as capacidades mnemónicas humanas. O olho vê menos, o nariz e a boca deixam de sentir, o tacto depaupera-se, o ouvido regride, embrutecido pelos ruídos contínuos e pelos decibéis supérfluos. O real surge, doravante, sob a única modalidade do presente, do puro instante, sem raízes nem prolongamentos."
Michel Onfray in Teoria da Viagem

Esta exposição surge como um prolongamento do programa "Cuidados Intensivos", realizado em Vila do Conde de Março a Julho de 2013, desenvolvido no âmbito do projecto Artista Residente da Circular Associação Cultural. O programa teve como objectivo revisitar vestígios de produções artísticas, permitindo identificar e trabalhar questões relativas à preservação e reactivação de memórias, à observação de formas com que as artes performativas produzem traços, e a circunstâncias em que o que é produzido informa ou influencia a configuração de acções futuras. Partimos de uma espécie de exercício arqueológico, que no fundo mais não é do que uma permissão para olhar outra vez, para reconhecer, identificar o que é necessário cuidar, o que é possível resgatar do domínio da efemeridade e da desaparição. O objectivo seria revelar fragmentos de arquivos de artistas, procurar formas de síntese e procurar pistas para a constituição de novas experiências.
Nesta etapa, integrada na 9ª edição do Circular Festival de Artes Performativas, propomos a ideia de recusar a fixação da memória, de tentar observá-la enquanto fluxo, de criar territórios de jogo com o presente e com o porvir. A evocação da memória, do arquivo, de formas de interpretação do vivido, serviriam como contraponto ao entendimento do tempo como algo não linear, como algo sujeito à fricção, como um processo constante de procura de intensidades, de revitalização do imaginário e de progressão no desconhecido.
Os artistas que participam nesta exposição apresentam novos trabalhos, constituindo diferentes processos de organização, de pensamento e de relação com o espaço da galeria. A exposição existe simultaneamente em dois modos, um modo documental, que pode ser visitado durante toda a duração da mesma, e um modo activado, com três ocasiões distintas onde os espaços de exposição são habitados por propostas performativas.
De Março a Julho 2013 foram realizadas três exposições e seis encontros com artistas no Cuidados Intensivos - Programa de Encontros, Performances e Exposições. Um pequeno vídeo resumo deste programa estará disponível nesta exposição.
Joclécio Azevedo

Curadoria: Joclécio Azevedo | Trabalhos de: Ghuna X, Joclécio Azevedo, Paulo Mendes + Maria Trabulo, Rogério Nuno Costa, António Lago & Susana Chiocca | Co-produção: Circular Associação Cultural, Curtas Metragens CRL, Solar Galeria de Arte Cinemática | Apoio: Fundação Calouste Gulbenkian

As exposições do Cuidados Intensivos contaram com materiais gentilmente cedidos por: Andreas Dyrdal, António Júlio, Flávio Rodrigues, Joana Providência, Joclécio Azevedo, Miguel Pipa, Né Barros, Paulo Mendes, Pedro Augusto/Ghuna X, Rogério Nuno Costa, Susana Chiocca, Teresa Prima, Vera Santos e Victor Hugo Pontes 
Observadores: Cristina Grande e Helder Dias 
Apoio técnico às exposições: Susana Medina

Exposição desenvolvida no âmbito do projecto Artista Residente da Circular Associação Cultural.

circularfestival.com

© 2017 Curtas Vila do Conde