GHUNA X

performance

Ghuna X, respondendo ao desafio proposto pela Solar para esta exposição, trabalha a partir das misturas eletrónicas de sons, influenciadas pelas bandas sonoras dos filmes de Michelangelo Antonioni, criando uma ambiente sonoro propício à imaginação de outras imagens, de filmes que poderiam também ter sido realizados pelo cineasta.

Ghuna X é o alter ego de Pedro Augusto, artista multidisciplinar estabelecido na cidade do Porto, desde 2001. Tem desenvolvido atividade regular nas áreas da música eletrónica (performativa), sonoplastia e produção (mistura e masterização), sob o alter-ego de Ghuna X. Já trabalhou com artistas e entidades nos mais diversos contextos, revelando uma faceta altamente versátil e sempre experimental. Colaborou com Black Bombaim, Ana Deus, Alexandre Soares, Jonathan Saldanha, Vera Mota, Nuno Moura, Henrique Fernandes, etc, em diversos concertos e edições fonográficas. Desenvolveu bandas sonoras originais para peças de teatro (Marionet), cinema (André Gil Mata) e dança (Joclécio Azevedo, Vera Mota, etc.). Igualmente, tem vindo nos últimos anos a produzir discos de outros músicos, como são exemplo Calhau!, Stereoboy ou Capicua. É co-fundador do coletivo portuense Faca Monstro e da editora independente e diy Marvellous Tone, pelas quais edita usualmente os seus trabalhos.
Trabalha como monitor da Digitópia (Serviço Educativo da Casa da Música) e faz parte do Digitópia Collective, um ensemble de música electrónica. Forma com Rey, desde 2011, o projeto Ghunagangh.

© 2017 Curtas Vila do Conde