Exposição


Horário:

20.06 - 03.07 / 13.07 - 20.09 (nova data)
todos os dias 14-18H

04.07 – 12.07
todos os dias 14-24H

Entrada gratuita

AH, LIBERTY!

Ben Rivers, 2008
Reino Unido | EUA | 0:20:00 | 16 mm Loop | Som

A casa de uma família no campo - vivendo, trabalhando e brincando numa quinta à medida que as estações vão mudando; animais em liberdade e crianças, lixo e natureza, todos inseridos na paisagem mais sublime. O trabalho procura uma sensação de liberdade, cuja escala se reflete no formato Scope processado à mão. Não há nenhuma história em concreto; nenhum início, meio ou fim; apenas fragmentos de vidas vividas.

RIVER RITES

Ben Russell, 2011
Reino Unido  EUA  0:11:30  HD Video Loop  Som

“‘Animistas são pessoas que reconhecem que o mundo está cheio de pessoas, algumas das quais são humanas, e que a vida é sempre vivida em relação com os outros.’ (Graham Harvey, Animism)

Uma dança de transe que implode na água, uma linha mais recente traçada entre a posse secular e os fenómenos religiosos. Filmado num único plano num lugar sagrado da parte superior do Rio Suriname, os pequenos segredos do dia a dia de um animista saramacano são revelados à medida que o próprio tempo se vai desenrolando. Os ritos são as novas trypps; a corporização é o nosso eterno tudo.”

A SPELL TO WARD OFF THE DARKNESS

Ben Rivers, Ben Russell, 2014

# 1 BLACK METAL
Reino Unido United Kingdom  EUA USA  00:23:07  HD Video Loop • Som Sound
# 2 COMUNE
Reino Unido United Kingdom  EUA USA  00:35:15  HD Video Loop • Som Sound
# 3 SOLITUDE
Reino Unido United Kingdom  EUA USA  00:23:22  HD Video Loop • Som
Sound

“A Spell to Ward off the Darkness” é uma colaboração entre os artistas/realizadores Ben Rivers (Reino Unido) e Ben Russell (Estados Unidos), apresentada como uma instalação de múltiplos canais (película transferida para vídeo). Neste filme de três partes, narrativas paralelas misturam documentário e situações encenadas em locais que vão desde uma pequena comuna numa ilha da Estónia até ao longo pôr do sol no norte da Finlândia e à escuridão de um clube de música underground na Noruega. As partes do filme atravessam formações sociais especulativas, uma ruminação introspetiva sobre o eu e um intenso feitiço animista.

CALL NO MAN HAPPY UNTIL HE IS DEAD

Ben Rivers, Ben Russell, 2013
Reino Unido  EUA  0:06:30  HD Video Loop  Som  6 leitores de vinil

"Tem sido uma noção prevalente.  Faíscas pelo chão. Fragmentos de embarcações partidas na Criação. E um dia, de algum modo, antes do fim, um regresso conjunto a casa. Um mensageiro do Reino que chega no último minuto. Mas eu digo-te que não há nenhuma mensagem, não há nenhuma casa – apenas os milhões de últimos minutos... nada mais. A nossa história é um agregado de últimos minutos." (Thomas Pynchon, Gravity's Rainbow)

© 2017 Curtas Vila do Conde