Mariana Caló e Francisco Queimadela

Mariana Caló, nascida em Viana do Castelo, 1984, e Francisco Queimadela, nascido em Coimbra, 1985, licenciaram-se em Pintura pela FBAUP e colaboram enquanto dupla desde 2010. A sua prática é desenvolvida através de um uso privilegiado da imagem em movimento, intersectando ambientes instalativos e site-specific, mas também o desenho, a pintura, a fotografia e a escultura. Bolseiros da Fundação Calouste Gulbenkian em 2012 para residência internacional de artistas na Gasworks, Londres. Vencedores do prémio internacional Schermo dell’arte Film Festival em 2013. Apresentaram o seu trabalho em diversas exposições, das quais destacam: A Trama e o Círculo (Museu da Imagem, Braga, 2017); Habitantes de Habitantes (Kunsthalle Lissabon, Lisboa, 2016); O Livro da Sede (Galeria Contemporânea, Museu de Serralves, Porto, 2016); Os Inquéritos [à Fotografia e ao Território] ∙ Paisagem e povoamento (CIAJG, Guimarães 2015); A Composição do Ar (CIAJG, Guimarães, 2014); Entrevista Perpétua (Edíficio Axa, Porto, 2013); Chart for the Coming Times (Rowing Projects, Londres, 2012 / Villa Romana, Florença, 2013); Gradações de Tempo sobre um Plano ( Carpe Diem - Arte & Pesquisa, Lisboa, 2014; O’ Artoteca, Milão, 2013 ; Gasworks, Londres, 2012; General Public, Berlim, 2011; Espaço Campanhã, Porto, 2010); The Springs of the Flood (Altes Finanzamt, Berlim, 2011). Sublinham ainda a participação nas seguinte mostras e festivais de cinema: Institute of Contemporary Art, Filadélfia (Março, 2017); Le Geste, la machine et le Smartphone (Jeu de Paume, Paris, 2016); Art of the Real (Lincoln Performing Art Center, Nova Iorque, 2016); IFFR (Roterdão, 2016); FID Marseille (Marselha, 2015); IndieLisboa (Lisboa, 2015); The importance of being a (Moving) Image (Galeria Nacional de Praga, Praga, 2015); Lo Schermo dell’ Arte Film Festival (Florença, 2014). Vivem e trabalham no Porto.

© 2018 Curtas Vila do Conde