· · · · · · · · · · · · · · · · · · · · · ·<br />
Juntas lá em baixo<br />
Sara Graça, Portugal, 2021<br />
Colagem

· · · · · · · · · · · · · · · · · · · · · ·
Juntas lá em baixo
Sara Graça, Portugal, 2021
Colagem

No Inferno às 9

Sara Graça

04.12.2021 – 29.01.2022

NO INFERNO ÀS 9 é um conjunto de novos trabalhos de Sara Graça. Neste projeto para o CAVE, a artista cruza as dimensões da escultura e do desenho com as da vídeo-projeção e do som. Numa atitude de desembaraço técnico, Sara Graça constrói um momento que se pode comparar a uma cena de filme. Trata-se de quatro ou cinco personagens que convivem entre o exterior e o interior do que parece ser um club chamado inferno .
À semelhança de “Ratazana e Calendários” (Sismógrafo, 2020) ou “OK Vámonos!” (ARCOmadrid 2021), tudo o que aqui ocupa espaço, assumindo escalas maiores que o próprio corpo da artista, é facilmente desmontado e transportado numa capa do tipo capa de desenhos. Esta transformação do que é fisicamente envolvente num objeto portátil, acaba por ser, só por si, uma aproximação assumida do mundo das imagens e da imaginação, ou da condição cinematográfica em si.
Também através do som, Sara Graça mostra-nos um lugar de experimentação e vulnerabilidade no diálogo, na sua própria voz, nos materiais emprestados por um amigo músico ou em gravações feitas no espaço urbano.
É assim que, neste conjunto, o inferno se transforma num lugar social e emocional, tentando aproximar-se de uma imagem sonhada pela artista: um evento matinal, com colunas e intenções comunitárias, num espaço soterrado.

Sara Graça

Nascida em 1993 em Lisboa, é artista interdisciplinar e desenvolve a sua prática de forma tanto individual como colaborativa. Licenciou-se na FBAUP (Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto) e passou pelo mestrado na Goldsmiths College, em Londres. Mostrou trabalho individual em vários contextos como Sismógrafo (Porto, 2020); Spirit Shop (Lisboa, 2021); ARCOmadrid, 2021; Madragoa (Lisboa, 2021); Galeria Quadrado Azul (Porto, 2021) ou Culturgest (Porto, 2021). Para além do seu trabalho individual enquanto artista plástica, Sara Graça colabora na área da música. Recentemente participou com Maria Reis em espetáulos no Teatro do Bairro Alto ou na Fundação Calouste Gulbenkian, e com outros projetos como Gala Drop (gnration, 2020), Jejuno, Luar Domatrix e Toda Matéria (grupo performativo do qual faz parte, com Joana da Conceição e Maria Reis). Neste momento, vive e trabalha em Lisboa onde mantém uma prática fluída em contextos principalmente auto-organizados.

© 2022 Curtas Vila do Conde