4 ESTADOS DA MATÃČRIA

Instala√ß√£o em torno do filme ‚Äú4 estados da Mat√©ria‚ÄĚ, incluindo painel sobre a sua constru√ß√£o, objetos utilizados na rodagem, ‚Äėmaking of‚Äô e a proje√ß√£o c√≠clica do pr√≥prio filme.

Desenvolvido em 4 atos / andamentos, cada um deles formado por um universo gr√°fico e sonoro distinto, constitui-se como uma viagem abstrata pelos 4 principais estados da mat√©ria: s√≥lido, l√≠quido, gasoso e plasma. Esta abstra√ß√£o √© obtida atrav√©s da transfer√™ncia para um primeiro plano da estrutura molecular da mat√©ria, que √© diferente em cada um destes estados. Assim, a sequ√™ncia animada come√ßa pela estrutura r√≠gida caracter√≠stica do estado s√≥lido, evolui para a estrutura flex√≠vel dos l√≠quidos, passa pela dispers√£o das part√≠culas constituintes do gasoso terminando numa estrutura de plasma com caracter√≠sticas de uma ‚Äúsopa‚ÄĚ que mistura todas as componentes. Neste percurso, abandona-se assim a representa√ß√£o da mat√©ria √† escala humana promovendo-se a estrutura subat√≥mica a protagonista principal, com o objetivo de tirar partido da est√©tica do movimento natural inorg√Ęnico onde a aleatoriedade e as leis da f√≠sica s√£o determinantes. A liga√ß√£o entre as v√°rias partes do filme √© obtida atrav√©s de uma narrativa onde v√£o coexistir 3 dimens√Ķes conceptuais, que correspondem a 3 √°reas diferentes do conhecimento humano: a ci√™ncia, a arte e a religi√£o. Esta teia complexa de rela√ß√Ķes vai fazer com que em cada momento, em cada uma das suas 4 partes ou no filme como um todo, existam sempre tr√™s justifica√ß√Ķes ‚Äď leituras daquilo que est√° a acontecer. Estes 3 subtemas entrecruzados s√£o assim as fontes de inspira√ß√£o para a defini√ß√£o das formas e sons abstratos, bem como dos movimentos e ritmos que constituem as sequ√™ncias animadas do filme. As t√©cnicas de anima√ß√£o escolhidas est√£o tamb√©m ligadas √† evolu√ß√£o estrutural do filme. A primeira parte √© constitu√≠da por objetos s√≥lidos e r√≠gidos animados em stop-motion num baixo relevo, que se derrete numa anima√ß√£o bidimensional digital, evoluindo depois para um 3D digital de dispers√£o espacial de elementos, terminando numa mistura das tr√™s t√©cnicas anteriores.

Miguel Pires de Matos
Nasceu em 24 de maio de 1966 em Lisboa. Licenciado em Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura da Universidade T√©cnica de Lisboa, possui tamb√©m o Curso Superior de Piano do Instituto Gregoriano de Lisboa. Dedica-se desde 2010 √† realiza√ß√£o de filmes de anima√ß√£o experimentais, trabalhando tamb√©m em programa√ß√£o e produ√ß√£o de festivais de cinema. Coordenou e co-realizou curtas de anima√ß√£o experimentais estreadas nas cerim√≥nias de abertura do Festival Monstra de Lisboa entre 2010 e 2014. Em 2018 realizou o filme ‚Äú4 Estados da Mat√©ria‚ÄĚ, produzido pela Pra√ßa Filmes e realizado com o apoio Instituto do Cinema e do Audiovisual de Portugal. Fez parte da dire√ß√£o da Casa da Anima√ß√£o entre 2016 e 2018. Encontra-se atualmente a realizar um doutoramento na Universidade de Lisboa com o tema ‚Äúabstra√ß√£o no cinema de anima√ß√£o‚ÄĚ. √Č membro do Coro Gregoriano de Lisboa desde a sua funda√ß√£o em 1989 com o qual gravou 4 CD editados internacionalmente pela DECCA. Colabora desde 2012 com a equipa de programa√ß√£o da MONSTRA ‚Äď Festival de Anima√ß√£o de Lisboa, fazendo atualmente parte sua dire√ß√£o e equipa de programa√ß√£o.

 

© 2022 Curtas Vila do Conde