Instalação, um quadro, uma caixa com bilhetes, uma sala de cinema vazia, 2008

A totalidade de bilhetes de uma única sessão numa única noite foi adquirida num cinema. Os bilhetes permaneceram inutilizados. O cinema permaneceu vazio, o filme não foi visto naquela sala àquela hora.

Sala 4 do Cinema Cidade do Porto
13 Dezembro 2008
19:00

Esta obra é sobre criar um espaço de não-recepção, uma espécie de espaço em branco. É também de certo modo escultural, cria um vazio e é sobre o espaço do cinema propriamente dito. Ao tornar algo indisponível desta forma há sempre que considerar as consequências, tal como quando há uma obstrução na rua, as alternativas são procuradas, encontradas e levadas a cabo, tudo isto é parte do trabalho.


Um filme sem ser

O projecto é de uma simplicidade formal e de uma eficácia conceptual verdadeiramente desarmantes. Unseen Film, do artista britânico Graham Gussin, pode ser apresentado ad infinitum, pelo menos enquanto existir cinema e a sua visualização passar pela projeccção em salas públicas (o que, curiosamente, nos leva a corrigir a expressão ad infinitum, ou seja, pensando na hipótese de sobrevivência do acto moderno de sociabilidade que consistia em “ir ao cinema”). Em que consiste, então, este projecto? Numa sala de exposição apresenta-se sobre uma espécie de écran negro um lettering a branco que explica a acção: a totalidade dos bilhetes de uma sessão de cinema foram comprados. Os bilhetes não foram usados. O cinema ficou vazio, e o filme não foi visto nesse local e nessa altura. Por baixo desta explicação, informação factual: local, data e hora. Para completar a peça, apresenta-se uma pequena caixa de acrílico com os bilhetes da sessão em causa: imaculados, não usados, fechados na sua quase imediata e inexorável inutilidade. Tal como a maior parte das obras de Graham Gussin, Unseen Film é mais do que um dispositivo visual. Na verdade, a complexidade da peça deriva precisamente da sua imaterialidade conceptual, do modo como refere um campo de deslocações perceptivas, no espaço e no tempo, que radicam na obrigatoriedade do espectador se confrontar com um não-local (a sala de cinema) e uma não-acção (o filme não-visto). Acresce que um dos momentos decisivos, aquele que efectivamente aconteceu, aquele cuja espessura se cola ao real, se torna num acontecimento fantasmático, num vazio que só podemos imaginar e nunca testemunhar ou verificar: a sala de cinema com o filme projectado perante a plateia compulsoriamente esvaziada. Desejo e frustração. Num mundo repleto de imagens, esta é uma obra que nos fala do excesso enquanto cegueira e da imaginação como desejo do real. Miguel von Hafe Pérez
 
Graham Gussin nasceu em Londres em 1960. Estudou no Middlesex Polytechnic entre 1981 e 1985 e terminou o Mestrado na Chelsea School of Art em 1990.
Desde as suas primeiras exposições individuais na Chisenhale Gallery, Londres e Primo Piano, Roma, em 1993, tem exposto regularmente no Reino Unido e no estrangeiro e comissariou exposições do Showroom and Interim Art, Londres.
A pintura, o desenho, a fotografia, a escultura, o cinema, o vídeo e o som são utilizados na criação de obras ligadas à experiência humana do infinito.
Gussin tem consciência da forma como a nossa experiência do mundo é manipulada e transformada por uma complexa camada de meios de comunicação e consumismo.
O seu trabalho sugere frequentemente um melancólico sentido de perda ou de deslocamento, jogando com o nosso desejo de estar noutro sítio qualquer, noutro tempo e noutro espaço.
As múltiplas fontes usadas por Gussin incluem brochuras de viagens, revistas como a National Geographic, a televisão e o cinema.
Nos últimos anos tem desenvolvido um interesse particular pela ficção científica.

TRABALHOS
1990 Savannah
1993 Everything Available
1994 Beyond the In nite
1995 Surrendering
1995 Costa del Sol
1995 Untitled Collection
1997 Studio (Dry Ice)
1997-1998 Untitled Film
1998 Fall (7200-1)
1999 Spill
2000 Key to an Abandoned Airport” (com Jeremy Millar)
2001 Something I Know/Something I Don't Know
2001 I love it, in space thee are no limits, I love it
2001 Begining and Ending at the Same Time (Horizontal Movie)
2002 Unseen Film
2002 Arrow paintings
2002 Dead Space
2002 Delay Plinth
2002 Remote Viewer
2002 Recompositions
2004 Texas Chainsaw Masacre Mobile
2004 Know Nothing. Self Portrait as X- The Man with X-ray Eyes
2006 Ambient Horror (Dawn of the dead fifteen layers)
2008 Film List
2008 Illumination Rig

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS
1993 Chisenhale, Londres, Reino Unido
1993 Primo Piano, Roma, Itália
1994 Cohen Gallery, Nova Iorque, EUA
1995 Primo Piano, Roma, Itália
1996 Costa Del Sol - road movie, 152c Brick Lane, Londres, Reino Unido
1996 Lotta Hammer, Londres, Reino Unido
1996 Gianluca Collica, Catania, Sicília, Itália
1997 Fall (7,200-1), Camden Arts Centre, Londres, Reino Unido
1998 ‘Art Now n†13’’, Tate Gallery, Londres , Reino Unido
1998 Charlotte Lund, Estocolmo, Suécia
1998 Lotta Hammer, Londres, Reino Unido
1999 Kunsthalle Aarhus, Aarhus, Dinamarca
2000 SPILL, Imperial College, Londres, Reino Unido
2001 Goldie Paley Gallery / Moore College of Art and Design, Filadélfia, EUA
2001 States of Mind, New Media Space, New Museum of Contemporary Art, Nova Iorque, EUA
2001 Galerie Chantal Crousel, Paris, França
2002 “Something Else", Primo Piano, Roma, Itália
2002 Ikon Gallery, Birmingham, Reino Unido
2003 Lisson Gallery, Londres, Reino Unido
2004 Centre d’Art Santa Monica, Barcelona, Espanha
2006 “Graham Gussin, Illumination Rig’, Locus +, Newcastle upon Tyne
2006 ‘Spill’ Ikon Gallery, Off-site installation, 181 Fazeley Street, Birmingham, Reino Unido
2008 “Yout Time My Space Film Space Film Time Your Space My Time”, Solar – Galeria de Arte Cinemática, Vila do Conde, Portugal

EXPOSIÇÕES COLECTIVAS
1994 Modern Art, Transmission, Glasgow, Reino Unido
1994 Antidote, Centre 181, Londres, Reino Unido
1994 The Curator's Egg, Anthony Reynolds, Londres, Reino Unido
1994 Miniatures, The Agency, Londres, Reino Unido
1994 Close Encounters, Ikon, Birmingham, Reino Unido
1994 Institute of Cultural Anxiety, ICA, Londres, Reino Unido
1995 Contemporaneamente, Spazio Immaginato, Nápoles, Itália
1995 “Juke Box”. a collaboration with Douglas Gordon at "the agency", Londres, Reino Unido
1995 Corpus Delecti, Kunstforeningen, Copenhaga, Dinamarca
1995 Perfect Speed, Macdonald Stewart Art Centre, Canadá
1996 Yerself is Steam, 85 Charlotte Street, Londres, Reino Unido
1996 City Limits,Stoke on Trent University, Trent, Reino Unido
1996 Speed of Light, Speed of Sound, Design Institute, Amesterdão, Holanda
1997 Material Culture, Hayward Gallery, Londres, Reino Unido
1997 Traffic, Curtain Road Arts, Londoes, Reino Unido
1997 Europarte, Fondazione Bevilacqua La Masa, Venice Biennale, Itália
1997 Heaven, Private View, PS1, Nova Iorque, EUA
1998 Speed, Macdonald Stewart Art Centre, Guelph, Canadá
1998 The Tarantino Syndrome, Künstlerhaus Bethanien, Berlim, Alemanha
1998 Neither Nor, The Living Art Museum, Reykjavik, Islândia
1998 Art Crash: The Light of the Twentieth Century, Århus, Dinamarca
1999 Melbourne Biennale, Melbourne, Austrália
1999 Luftfarer, Noruega
1999 Film Stills, Site Gallery, Sheffield, Reino Unido
2000 Media-City Seoul 2000, Escape, Seoul Metropolitan Museum, Coreia
2000 Milan-Europa 2000, Milão
2000 Artifice, Deste Foundation, Atenas, Grécia
2000 Another Place, Tramway, Glasgow, Reino Unido
2000 Real Places? Kunsthalle, Munster, Alemanha
2000 British Art 2000 - Intelligence, Tate Gallery, Londres, Reino Unido
2000 Moment, Dundee Contemporary Arts, Dundee, Reino Unido
2000 Geographies, Galerie Chantal Crousel, Paris, França
2001 “Dévoler”, Institut d'Art Contemporain, Villeurbanne, França
2001 “States of Mind”, New Museum, Nova Iorque, EUA
2001 “Nothing”, NGCA, Sunderland, U.K. ; CAC, Vilnius, Lithuania ; Rooseum, Malmö, Suécia
2001 “Artifice”, Deste foundation, Atenas, Grécia
2001 “Ingenting”, Rooseum Center for Contemporary Art, Malmö, Suécia
2001 “Silence of the City”, Gwangju City art Museum, Gwangju, Coreia
2002 “C'est pas du cinéma”, Studio Le Fresnoy, Tourcoing, França
2002 “Paradiso Perduto / Paradise Lost, Pallazo dell' Arengo, Rimini, Itália
2002 “Jack Cinch & XLR, images amplifiées”, Crestet Centre d'Art, Vaison La Romaine, França
2002 “Géographies #2 - Anri Sala, Graham Gussin, Bas Jan Ader, Marine Hugonnier, Hassan Khan”, Galerie Chantal Crousel, Paris, França
2002 “En Route”, Serpentine Gallery, Londres, Reino Unido
2002 "Ferrotel", Fuoriuso 2002, Pescara, Itália
2003 “Now Playing”, Bluecoat Gallery, Liverpool, Reino Unido
2003 “Out of Place”, Harewood House, Leeds, Reino Unido
2003 “This was Tomorrow”, New Art Centre Sculpture Park & Gallery, Salisbury
2003 The Distance Between Me & You, Lisson Gallery, Londres, Reino Unido
2004 Pontevedra Bienniale, Espanha
2004 Dazzling, Jeu de Paume, Paris, França
2004 from nowhere to somewhere without return: the knowledge, Coleman Gallery, Londres, Reino Unido
2005 OK/Okay at The Grey art Gallery, Nova Iorque, EUA
2006 Intouchable, Villa Arson, Nice, França
2006 Crvelli's Nail, Chapter gallery, Cardiff, Reino Unido
2006 If it didn't exist youd have to invent it, Showroom, Londres, Reino Unido
2006 5 Billion Years, Palais de Tokyo, Paris, França
2007 No, Future. Bloomberg Space, Londres, Reino Unido
2007 Attitude! Iconoscope, Montpellier, França
2007 Une Histoire a Soi.La galerie. Centre d'art contemporain, Noisy le-sec
2007 Sept/7’, La Dynamo, Paris, França
2007 Sharjah Biennial 8. Art, Ecology and the Politics of Change, Sharjah, Emirados Árabes Unidos

© 2022 Curtas Vila do Conde